Fotos: Divulgação

doce-serjao3.jpg

DEGUSTE

O doce de leite artesanal de Piumhi 
ganhador de medalha no Mundial

Reportagem: Keuly Vianney
n.noticiar@gmail.com

26/09/2022

whats-logo.png

Um doce de leite artesanal, suave, cremoso, com gosto de família e premiado. Assim é o Doce de Leite do Serjão, de Piumhi, lançado neste mês e que já conquistou medalha de prata no 2º Mundial do Queijo do Brasil, realizado em São Paulo entre os dias 15 e 18 de setembro e que premiou os melhores queijos e produtos lácteos do mundo. Toda a produção é feita na região da Serra da Canastra, no Sul de Minas, onde também são produzidos queijos premiados em concurso internacional da França. 


O doce de leite tem dois sabores: o Tradicional e de Café Especial. Conforme o produtor Sérgio de Paula Alves, conhecido como Serjão, a produção é pequena e limitada, com 10 litros de leite a cada vez na panela, o que resulta em apenas 12 potes. 

Com um sabor único, o doce de leite pode ser degustado sozinho na colher ou ainda acompanhado de um bom pedaço de queijo, como todo bom mineiro gosta, ou outras iguarias, de acordo com o paladar individual de cada pessoa.  


Tudo é feito artesanalmente, mantendo uma tradição familiar e com leite de vacas que vivem na Serra da Canastra. "Esta é uma receita de família, que veio da minha mãe repassada pela minha avó. É o doce de leite que comemos em casa desde criança. Por isso, é um doce único, diferenciado, com gosto de família e que você não vai encontrar pelo mundo", diz o produtor. 

doce-serjao2 (2).jpg

Potes de doce de leite têm 300g nos sabores tradicional e Café Especial

Além do tradicional, a queijaria também adicionou à iguaria produtos típicos da região, como no caso do café, dando um sabor diferenciado ao doce de leite mineiro. "Para manter a qualidade, participo de cursos técnicos de aprimoramento, como os programas do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas), e adaptamos o café na receita de família. É um doce único", conta Serjão. 


Há 6 anos produzindo queijos, o produtor diz que estuda colocar o novo produto no mercado desde o início de 2022, embora o sonho de produzir doce de leite o acompanhe há muitos anos. O lançamento ocorreu agora em setembro, coincidindo com a data do Mundial do Queijo do Brasil. 

Produtos do Serjão levaram 5 medalhas, sendo 2 pratas do doce de leite e 3 bronzes do queijo Canastra

doce-serjao.jpg

No evento, Serjão faturou cinco medalhas: 2 medalhas de prata com o doce de leite tradicional e o de café; e três medalhas de bronze com os queijos Canastra produzidos em Piumhi de meia cura, extramaturado e casca florida. 


Em 2021, ele conquistou um Super Ouro com o queijo casca florida na 5ª edição da Mondial du Fromage et des Produits Laitiers, Concurso Mundial de Queijos realizado na França. "Temos uma produção pequena na Canastra que os consumidores gostam muito. Mas, também é importante participar dos concursos e obter reconhecimento de quem entende do assunto", explica.  

O júri do Mundial foi formado por 180 jurados, como sommeliers certificados pela tradicional escola francesa Mons Formation, jornalistas especializados e chefs de cozinha. O Mundial é realizado pela ONG SerTãoBras, com apoio de diversas empresas nacionais e internacionais, além da Guilde International des Fromargers, da França, que já promove concursos reconhecidos mundialmente. 

VEJA MAIS

queijo-emater.jpg
pizza-buena.jpg