DEGUSTE

IMG-20210928-WA0041.jpg

Piumhi na final do Comida di Buteco 2021

Reportagem e edição: Keuly Vianney

n.noticiar@gmail.com

29/09/2021

whats-logo.png

A região da Serra da Canastra está na grande final do Comida di Buteco, considerado um dos maiores festivais gastronômicos do Brasil, por um bar de Campinas (SP), mas cuja dona é do Sul de Minas. De Piumhi,  Wainy Terra e o marido, o carioca Ivamir Victor Pizzani de Castro da Silva, são donos do Eskina Bar e foram selecionados para a finalíssima de 6 de outubro do maior concurso de butecos do país.

Nesta 21ª edição do Comida di Buteco participaram 20 cidades espalhadas pelo Brasil, sendo que cada uma escolheu o prato para  a final do concurso (veja no site oficial do evento as localidades participantes neste ano, incluindo as principais capitais do país). Em entrevista ao Noticiar.net, Wainy informou que eles concorreram com 33 bares de Campinas, conquistando os jurados com o prato Escondidinho Maluco Beleza, criado pelo chef Allan Gasperini.

Maluco Beleza

É um escondidinho de purê de mandioca na manteiga com carne maluca, feita com costela desfiada ao molho do chef, gratinada com parmesão e catupiry; no acompanhamento, torradas temperadas e cachaça / Foto: Divulgação

IMG-20210928-WA0040.jpg

O prato preparado no bar da mineira teve a maior média em quatro itens avaliados pelos jurados no concurso em Campinas: petisco, atendimento, higiene e temperatura da bebida. Nesta edição, o tema era raízes, ressaltando os ingredientes básicos, como no caso da mandioca.  

O casal comanda o bar há 13 anos, conquistando um público diversificado na terra do músico Carlos Gomes, principalmente universitários e moradores de Campinas e região. “Não somos chefs, mas temos nosso chef premiado Allan Gasperini. Nunca tivemos outro bar além do Eskina, mas sempre incluímos nos pratos um toque mineiro para homenagear essa cultura que tanto gostamos, como as cachaças e o queijo Canastra”, conta Wainy.
 

A culinária mineira é incorporada naturalmente aos petiscos pela influência de amigos e o toque original do chef. Sobre a conquista na primeira fase do concurso, a piumhiense está muito confiante. “Estamos confiantes com este nosso petisco e animados, com várias ideias do que vamos apresentar para o próximo ano. Tudo com muito carinho e com toque especial do nosso chef”.

IMG-20210928-WA0031.jpg
IMG-20210928-WA0042.jpg

Os donos: o carioca Ivamir e a piumhiense Wainy / Fotos: Divulgação

Como todo buteco raiz que se preze, as especialidades do Eskina são os petiscos e a cerveja gelada. Confira na galeria abaixo fotos dos petiscos mais pedidos e criados no bar para o Comida di Buteco desde 2015 (clique nas fotos para ler nome dos pratos):

Tulipinha Tico-Tico no fubá, de 2016 / Foto: Divulgação
Filé do Barão, de 2018 / Foto: Divulgação
Tulipinha Tico-Tico no fubá, de 2016 / Foto: Divulgação
Torresmão Cabra da peste, de 2019 / Foto: Divulgação
Bolinho Costela de Adão foi o primeiro criado para o concurso em 2015 / Foto: Divulgação

VAI LÁ

Eskina Bar, Rua Horácio Leonardi, 12, bairro Barão Geraldo, Campinas (SP). A participação no Comida di Buteco e o atendimento no bar está dentro de todas as normas sanitárias contra a Covid-19. Instragram: @eskinabarcampinas

VEJA MAIS