ESPECIAIS

Fisioterapia respiratória

na reabilitação pós-Covid

Reportagem e edição: keuly Vianney | 16/04/2021

whatsapp.png

Foto: Free Pik

Com o enfrentamento do novo coronavírus, um profissional se tornou essencial na luta pela recuperação de pacientes no pós-Covid-19. É o fisioterapeuta, que atua na reabilitação do sistema respiratório, principalmente de quem passou pelo trauma de internação numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

Após a saída da UTI, a grande maioria dos recuperados da Covid-19 é direcionada a um tratamento específico no processo de reabilitação: a fisioterapia respiratória. “É uma especialidade da fisioterapia que atua na reabilitação do sistema respiratório. Qualquer patologia que afete os pulmões e altere seu funcionamento há indicação de realizar fisioterapia com o objetivo de melhorar as trocas gasosas, manutenção da capacidade pulmonar, fortalecimento da musculatura respiratória, higiene e limpeza pulmonar”, diz a fisioterapeuta Camila Alves Lara, especialista em terapia intensiva que atua em Passos há 11 anos.

A especialidade é indicada para doenças crônicas, como enfisema, asma, pneumonia, fibrose e bronquiectasia. Mas, no combate à Covid-19 os fisioterapeutas também têm trabalhado muito desde início da pandemia. Conforme Camila, a presença do fisioterapeuta no ambiente hospitalar é importante tanto nos casos menos graves como nos mais graves, principalmente em procedimentos mais invasivos em pacientes de UTI.

 

“É o fisioterapeuta que cuida e controla os aparelhos específicos que ajudam o paciente a respirar e dão suporte ao seu sistema pulmonar, como a oxigenoterapia, ventilação-não invasiva e ventilação mecânica invasiva. Sua atuação contribui para evitar complicações cardiorrespiratórias em indivíduos internados e também para recuperar a capacidade pulmonar e motora de quem já se curou da doença, já que são inúmeras as sequelas de quem teve internação prolongada por Covid e consegue alta”, explica.

Camila é fisioterapeuta há 11 anos, especialista em terapia intensiva / Foto: Divulgação

Os exercícios respiratórios são as principais atividades para os pacientes, mas o tratamento pode incluir adequação postural, amplitude de movimento, atividades físicas aeróbias leves e fortalecimento muscular.

“As pessoas acabam conhecendo a fisioterapia respiratória no momento mais crítico da vida, que é dentro do hospital e na UTI, mas nós também atuamos em ambulatórios de reabilitação  e atendimento domiciliar, que aumentou muito com a pandemia”, afirma,

                    

Camila já trabalhou em hospitais, mas nos últimos anos se dedica ao atendimento em domicílio. Ela informa que aumentou muito a procura pela fisioterapia respiratória em casa. Hoje, a fisioterapeuta atende mais de 20 pacientes no home care.

“De todos os pacientes internados em UTI por tempo prolongado com Covid-19 grave, 100% vai precisar de acompanhamento de fisioterapia no pós-alta. Atendo uma paciente de Passos que ficou internada por 87 dias ano passado e desde novembro estou indo na casa dela para tratamento. Já são 5 meses e ainda precisa de mais tempo de reabilitação para voltar ao normal”, conta.

 

Veja ao lado vídeos de alguns exercícios que a fisioterapia Camila realiza com uma paciente e gravou especialmente para o Noticiar.net. Ela explica que esses exercícios respiratórios fortalecem a musculatura pulmonar, mas não impedem a contaminação pelo novo coronavírus, como muita gente pensa. A melhor prevenção continua sendo o uso de máscara, higienização das mãos, álcool em gel, distanciamento social e evitar aglomeração.

Ativos

A fisioterapeuta Camila alerta que as pessoas ativas se recuperam mais rapidamente da Covid-19 em comparação aos sedentários. Pesquisas comprovam que atividades físicas ainda contribuem para aumentar a imunidade do organismo, dentre outros benefícios.

 

“Hoje é obrigação recomendar fortemente exercícios para o controle das doenças crônicas e também da Covid-19. A lista de benefícios da prática regular de atividade física é extensa e tem bônus na pandemia, pois o exercício produz substâncias anti-inflamatórias, e isso é crucial pois os pacientes graves de Covid-19 desenvolvem um processo inflamatório intenso”, conta Camila.

“Esse fortalecimento da musculatura periférica fortalece indiretamente  o diafragma e os músculos intercostais, importantes ao sistema respiratório e na recuperação de um eventual ataque do novo coronavírus”, explica.

Fisioterapia sem fronteiras: teleatendimento gratuito

Um grupo de profissionais voluntários atende gratuitamente os pacientes pós Covid-19 com sequelas respiratórias e musculares. O “Fisioterapia sem fronteiras” foi criado em abril de 2020 e, desde então, faz consultas por teleatendimento para suprir a grande demanda de pessoas vítimas do novo coronavírus no Brasil.

 

Hoje, cerca de 300 fisioterapeutas voluntários atendem pacientes de qualquer lugar do Brasil por meio do WhatsApp. Os interessados chegam por meio das redes sociais do projeto e a consulta, de 45 a 50 minutos, é sempre feita com dia e hora marcados para pessoas de todas faixas etárias.

fisioterapia.jpg

Fisioterapia sem Fronteiras atende pacientes de todo Brasil via Watsapp / Reprodução

Num primeiro momento, é efetuada uma triagem e depois o paciente é direcionado para o fisioterapeuta mais indicado. Os exercícios podem ser feitos com materiais de casa, como vassouras e garrafas de água, que se transformam em equipamentos de reabilitação. O tempo de tratamento varia a cada caso, mas se a pessoa estiver muito debilitada é necessário o atendimento presencial. O Fisioterapia sem fronteiras atende pelo WhatsApp (11) 99261-5710  ou Instragram: @fisiosemfronteiras

Cartilha orienta exercícios respiratórios

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo disponibiliza para download gratuito a Cartilha de Reabilitação Motora e Cardiorrespiratória pós-Covid-19, na qual são ensinados exercícios para pacientes após infecção do novo coronavírus. O manual funciona como recurso facilitador também para os profissionais com orientação visual e explicativa dos exercícios mais comuns nesta situação. Baixe a cartilha aqui.

 

São apresentadas sugestões de vários exercícios fisioterápicos para reabilitação motora e respiratória.  Apesar de divulgar de modo fácil a realização das atividades, os produtores da cartilha ressaltam a importância de se observar a ajuda de um profissional e o caso de cada paciente.

A reportagem selecionou três tipos de exercício respiratório diafragmático, que auxilia no controle da respiração e melhora a ventilação pulmonar, principalmente nas regiões inferiores dos pulmões. Além desses benefícios, conforme a cartilha, há estudos que apontam melhorias no retorno venoso, pressão sanguínea, controle do estresse e da ansiedade. Veja abaixo:

respira.png
respira-1.png
respira-2.png

Imagens: Reprodução

VEJA MAIS