ESPECIAIS

psico.jpg

Reportagem e edição: Keuly Vianney

WebDesign: Hanna Teixeira

04/11/2020

whats.png

Terapia online para cuidar da saúde mental

Com a pandemia, aumentaram os casos de transtornos psíquicos em 2020, como indicam pesquisas dos últimos meses. A alta procura por informações sobre ansiedade, medo, insegurança e estresse, assim como relaxamento, também foi percebida nos sites de busca na Internet, apontando para alterações de comportamento devido às mudanças de vida impostas pelo novo coronavírus. A terapia online, que pode ser realizada sem sair de casa, traz vários benefícios, incluindo o bem-estar físico, mental e emocional. 

O terapeuta Marcos Esper é um dos profissionais de Passos, no Sul de Minas, que atesta o maior interesse das pessoas em manter a saúde mental durante esse período. Mestre em Ciências da Saúde pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), Marcos acredita que a terapia online aparece como boa opção neste momento de incertezas que o globo vive. 

Marcos Esper é terapeuta há 15 anos, atendendo pela linha psicanalítica de Freud / Foto: Divulgação 

“Com o advento da pandemia, as pessoas têm buscado mais por processos terapêuticos”, afirma. “Lembro que num passado recente, alguns profissionais psis (psiquiatras, psicanalistas, psicólogos, psicopedagogos e suas variações) não concordavam com a terapia em modalidade online, justificando que não havia empatia, etc. Claro que o atendimento online jamais substituirá o presencial. Entretanto, essa é uma realidade posta e ficará a cargo da ciência propor novos olhares e novas possibilidades, bem como a medicina já faz teleconsultas, dentre outras atuações de atenção e cuidado humano”, complementa.

Formado há 15 anos pela Sociedade Brasileira Dinâmica Terapêutica Humanista e Transpessoal de Ribeirão Preto (SP) e membro do Collège International de Psychanalyse Et’Anthropologie, de Paris, na França, o terapeuta explica que, num primeiro momento, todo tratamento é um processo de autoconhecimento.

“O processo terapêutico leva a pessoa entender suas reais necessidades. Portanto, há casos que necessitam de profissionais especializados para terapêuticas específicas, como casos medicamentosos, dentre outros”, diz.

Marcos trabalha a linha de orientação psicanalítica, debruçada no conceito de inconsciência de Sigmund Freud (1856-1939), considerado o pai da psicanálise e descobridor do consciente e inconsciente.

“Esse conceito é essencial para a visão de Freud sobre a mente humana.  Freud acreditava que boa parte daquilo que vivemos, como nossas emoções, impulsos e crenças, surgem a partir de nosso inconsciente e não é visível pela consciência. Lembranças traumáticas, por exemplo, podem ficar “bloqueadas” na memória de uma pessoa, mas continuam ativas sem sabermos e podem reaparecer em certos contextos de vida. Assim, nossas emoções e ações são resultados de fatores dos quais não temos consciência”, explica.

Pensamento e ação

Como indicam as pesquisas, na pandemia afloraram muitos os casos de ansiedades, depressão, pânico em conseqüência das incertezas e do medo causado pela doença e pelo fato das pessoas ficaram mais em casa, abrindo mão de sua vida normal até então.

Muitos desses sentimentos negativos podem estar ligados ao inconsciente, que é trabalhado por Marcos durante a terapia. “A psicanálise leva a pessoa, considerado paciente ou cliente em diferentes linhas de atuação, a ressignificar tais processos (pensamentos e ações). Compreende-se a pessoa em sua totalidade e não somente seus aparentes sintomas ou contextos atuais”, explica o terapeuta.

Conforme ele, todas as linhas de trabalho e atuações no campo da psiquiatria, psicologia, psicanálise e da psicopedagogia devem ser respeitadas. “Mas sempre me oriento pela máxima do psicanalista Jung: “conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”.

Psiquiatra e psicoterapeuta suíço, Carl Gustav Jung (1875-1961) foi o fundador da psicologia analítica, desenvolvendo os conceitos de personalidade extrovertida e introvertida, arquétipo e inconsciente coletivo. Até hoje, seus estudos influenciam a psiquiatria, a psicologia, ciências e a literatura.  

 

Dicas  

Por solicitação da reportagem, o terapeuta Marcos Esper elencou algumas dicas dicas para quem está enfrentando problemas emocionais com a pandemia, podendo tentar reverter a situação em casa.

“Somos seres com necessidades diferentes, mesmo em tempos tensos  como temos vivido. Por isso, faço algumas sugestões que podem funcionar para uma pessoa e não para outra. Mas o segredo é encontrar o que te acalma, o que te faz encontrar sabor da vida”, orienta.

Confira dicas na Galeria abaixo (arraste para o lado e clique nas fotos para ler a legenda).

VEJA MAIS