ESPECIAIS

O legado de

Jerônimo Netto

Reportagem e edição: Keuly Vianney

Fotos/Imagem 360º: Aluísio de Souza

Arte: Hanna Teixeira

19/05/2019

Os 125 anos de nascimento do pintor trazem à tona sua importância artística e cultural para Passos e região; data é controversa

Em maio de 1894, nascia em Formiga (MG) Jerônimo Felipe da Costa Netto. Em 2019, são comemorados os 125 anos de nascimento do pintor que mudou-se para Passos (MG) ainda criança e deixou um legado que marcou as artes na cidade: a pintura interior da igreja Matriz Senhor Bom Jesus dos Passos. 

 

A obra clássica é referência até hoje, sendo admirada por visitantes e até experts em arte, pois contém peculiaridades provenientes somente de um pintor habilidoso como Jerônimo Netto. Mesmo autodidata, imprimiu seu estilo próprio com os pincéis e marcou para sempre a produção artística em toda região Sul de Minas.

 

Para entender a obra do pintor, é preciso estudá-la. Além da beleza do desenho, há muitos segredos atrás das telas, dos afrescos e até dos singelos anjinhos que adornam toda a pintura da Matriz (passeie pela igreja na imagem 360º). São cerca de 100 m² de área pintada, sendo o teto desenhado na madeira a grande jóia de todo conjunto artístico – trabalho realizado de 1927 a 1929 quando da grande reforma da Matriz no século 20  numa encomenda da paróquia, que tinha como pároco Monsenhor João Pedro.

 

Apesar de não ser passense, aqui criou raízes e formou família que já está em sua quarta geração, com descendentes espalhados pelo Brasil: em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Maranhão e Pará, e até nos Estados Unidos. 

 

A neta mais velha, Maria Natália do Nascimento Abreu, de 79 anos, foi a mais chegada na avó Enói Batista de Jesus, de Delfinópolis, com quem Jerônimo Netto se casou em 1917 em Passos e teve cinco filhos. Por sua aproximação com a avó, a então jovem Natália obteve muitas informações sobre o avô artista.

“Tive uma ligação maior com minha avó do que os meus irmãos. Conversando com ela, descobri muitas curiosidades sobre a obra do meu avô Jerônimo Netto”, disse. “Celebrar estes 125 anos representa para nós lembrar a grande história do nosso avô e a vida que viveu com intensidade artística. Um legado que ele deixou para todos passenses e amantes das artes”, completou.

Na visão de Natália, a obra de Jerônimo Netto ultrapassou a barreira artística. “É uma bênção essa pintura da Matriz. Através da arte, ele conseguiu evangelizar”, avaliou a neta do pintor, católica praticante.

A pintura da Matriz de Passos é a obra mais famosa do pintor na cidade. Entretanto, o artista também pintou telas que, infelizmente, nunca foram vistas pela família. O pintor faleceu inesperadamente aos 37 anos. A família não sabe o real motivo de sua morte, mas especula-se que seja por intoxicação ou alergia.

“Quando ele morreu em 1931, minha avó ficou muito abalada. Ela estava grávida de seis meses, mas perdeu a criança devido à perda inesperada. Minha avó contava que ele tinha umas 20 telas prontas para vender, mas muitas pessoas levaram os quadros e nunca devolveram”, contou.

Devido a esse incidente, nenhum descendente da família em Passos possui obras do avô pintor. Os netos possuem bens pessoais, como um autorretrato, uma tesoura da década de 1920 e um cabide de parede. Antes de se dedicar à pintura, Jerônimo Netto também foi alfaiate e marceneiro.

“Sentimos por não conhecer outros trabalhos do nosso avô. Mas, para mim, a obra dele é bem maior que isso tudo e está aberta na igreja Matriz para todo mundo admirar e ver como ele era um grande artista”, disse a neta.

Apesar da dificuldade em resgatar essas obras não devolvidas à família na época da morte de Jerônimo Netto, Natália sabe que o avô gostava de pintar paisagens rurais e cenas da vida cotidiana, como carros de boi, crianças e pessoas.

O talento para a pintura era inato no artista mulato, que nunca fez cursos de pintura e tinha somente curso primário. Trabalhou em outros ofícios, mas sua vocação artística falou mais alto, quando decidiu dedicar-se à pintura.

 “Pelo que sei, ele sempre gostou de pintar. Desde criança, pintava animais com carvão. Depois, foi pintando igrejas e residências em várias cidades da região e em São Paulo. Ele via imagens em almanaques da época e santinhos e pintava as telas”, contou.

Em contato com as imagens e santinhos, os quais muitos deveriam ser em preto e branco, Jerônimo Netto pintava trabalhos de pintores famosos. Um deles é a  releitura da tela “Transfiguração”, do renascentista Rafael Sanzio (1483-1520) (veja comparação entre as duas obras abaixo).

COMPARAÇÃO 

RAFAEL SANZIO

Creditos: Imagem de Por Rafael Sanzio - Downloaded from Artist Hideout, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=379381

“Transfiguração” é uma tela do pintor renascentista Rafael Sanzio (1483-1520), sendo considerada a última e das mais importantes obras do pintor. Em óleo sobre tela, mede 4m de altura x 2m78 de largura e fica no Museu dos Vaticanos, em Roma, na Itália. Foi uma encomenda feita em 1517 pelo cardeal Giulio de Medici, que se tornou Papa Clemente VII. Pintada, portanto, 400 anos antes de Jerônimo Netto. Coincidência ou não, o grande pintor Rafael faleceu aos 37 anos, a mesma idade de Jerônimo Netto.

JERÔNIMO NETTO

Transfiguração Jeronimo Netto

Quadro está localizado logo após a tela do nascimento de Jesus no teto da Matriz, já que a composição toda possui três grandes telas no seu eixo principal. Na verdade, trata-se de uma releitura de Jerônimo Netto da obra de Rafael Sanzio e não de cópia, que é uma reprodução fiel de obra de arte ou de outro trabalho original. Provavelmente, Jerônimo Netto deve ter visto a imagem do quadro de Rafael e a reproduziu de acordo com sua interpretação pessoal. Os personagens estão na mesma posição, mas é notável a diferença nas cores escolhidas pelo pintor bem como os detalhes das faces e corpos, na comparação com o original de Rafael.

Mesmo com a dificuldade de reunir os trabalhos do pintor, o Noticiar.net juntou algumas telas que não são conhecidas do público. Duas delas são de uma família de Passos adquiridas num leilão. Em tons bem escuros, quadros foram restaurados há alguns anos porque estavam com pequenas avarias do tempo. Confira na Galeria de Fotos abaixo.

CONTROVÉRSIAS

Como todo artista, Jerônimo Netto tem suas controvérsias. No caso, a data de nascimento do artista não é bem definida como apurou a reportagem. A família não possui documentos oficiais, como certidões de nascimento, casamento ou óbito, mas sustenta que ele nasceu em 6 de maio de 1894.

Para chegar aos 125 anos, a reportagem baseou-se em datas registradas em livros sobre a história de Passos, os quais atestam que o pintor nasceu em 1894 em Formiga, corroborando com as informações dos familiares.

A pedido da reportagem, o Cartório de Registro Civil de Passos, onde Jerônimo Netto casou com Enói Batista de Jesus em 1917, localizou a certidão de casamento no Livro B/6, folhas 63, nº 48, a qual informa que ele era natural de Formiga e nascido em 1895.

Ainda no Cartório de Registro Civil de Passos, consta a Certidão de Óbito de Jerônimo Netto, falecido no dia 16 de setembro de 1931, com 37 anos. Como é de praxe, o documento não informa data de nascimento, mas ratifica que ele teria nascido em 1894.

A controvérsia das datas fica ainda mais evidente com a Certidão de Batismo de Jerônimo Netto, repassada à reportagem por uma fonte. O documento informa que ele foi batizado na Matriz São Vicente Ferrer, de Formiga, no dia 14 de maio de 1893, mas nascido em 5 de outubro do ano anterior, ou seja, 1892. O termo consta do livro 10, folhas 9 e nº 74 da paróquia, tendo sido ele batizado pelo padre João Ivo da Mata Rodarte.

Com as datas imprecisas nos documentos oficiais, torna-se impossível afirmar o verdadeiro ano de seu nascimento. A única certeza é da importância de sua obra eternizada na igreja Matriz do Senhor Bom Jesus dos Passos, sendo os 125 anos uma data emblemática para todos admiradores da cultura e das artes plásticas.

CURIOSIDADES

DETALHES QUE NINGUÉM VÊ

As pinturas acima das colunas do altar da igreja Matriz Senhor Bom Jesus dos Passos também foram obra de Jerônimo Netto. Conforme a neta Natália, cada figura tem significado bíblico sobre a crucificação de Jesus:

Galo

Negação de Pedro a Jesus, quando de sua prisão pelos romanos

Espada  e lança

São as armas que transpassaram Jesus quando ele estava na cruz

Ânfora

Romanos levam uma ânfora de vinagre a Jesus quando ele pede água por ter sede

Dados

Sorteio da túnica de Jesus feito pelos soldados romanos após a crucificação

VEJA MAIS

Criminalidade

Restauração

Autoconhecimento

Práticas de PNL, Coaching e Mindfulness podem ajudar no equilíbrio emocional e conhecimento de si mesmo

Profissionais afirmam que muitas famílias mineiras estão restaurando peças antigas

Pela primeira vez, é produzido um Mapa Virtual da Criminalidade em Passos

Siga-nos!

facebook-logo-button.png
instagram.png

2019-2020  © Copyright Noticiar.net