DEGUSTE

queijocanastra.jpg

Conheça os queijos Canastra

premiados em concurso estadual

Reportagem e edição: Keuly Vianney    |  WebDesign: Hanna Teixeira   |  15/12/2020

Depois de conquistar o mundo, a Serra da Canastra se firmou como a grande produtora de queijo artesanal em Minas ao vencer ontem o Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal – Edição Especial dos 300 Anos de Minas Gerais, realizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG) em 2020. Dos cinco premiados, as iguarias de Medeiros, São Roque de Minas e Vargem Bonita conquistaram quatro premiações, incluindo o primeiro e segundo lugares.

Além da Canastra, foram premiados no concurso queijos das regiões do Serro e do Campo das Vertentes. Mas, você sabe o que levou os jurados a escolherem esses queijos como os melhores em todo Estado? É o que esta reportagem vai informar para quem é amante de queijos, principalmente os artesanais.

Veja ao lado os cinco ganhadores do concurso. Com mais de dois séculos de tradição e terroir próprio, o queijo Canastra ganhou notoriedade mundial ao ser campeão em concursos internacionais nos últimos anos, principalmente na França. A maciez, o sabor forte e levemente picante deixaram a iguaria famosa, sendo a cor amarelada no exterior uma de suas principais características. Ela é conseguida por meio da maturação, ou cura, pela qual o queijo é envelhecido ao ar livre numa temperatura da Serra, conferindo legitimidade ao produto.


Para saber diferenciar o Queijo Minas Artesanal é bom saber do seguinte: ele mantém as características de produção artesanal, com predominância da mão de obra familiar, fabricação em baixa escala por meio de leite cru produzido na própria propriedade e uso de coalho, pingo e salga seca. Tornou-se iguaria muito apreciada graças ao conhecimento passado entre gerações e às suas características peculiares.

Os 5 vencedores

Primeiro Lugar

Vargem Bonita – Região Serra da Canastra: o queijo do produtor Reinaldo de Faria Costa foi considerado untoso, com toque frutado e leve doçura. Classificado como queijo excelente e perfeito.

Segundo Lugar

São Roque de Minas – Região Serra da Canastra: jurados destacaram o queijo do produtor Guilherme Henrique Silva com sabor excelente, equilibrado, massa fechada e considerado perfeito.

Terceiro Lugar

Carrancas – Região Campo das Vertentes: júri exaltou a massa fechada do queijo do produtor José Orlando Ferreira Júnior, com sabor ligeiramente ácido, equilibrado, bem aromático e untoso.

Quarto Lugar

São Roque de Minas – Região Serra da Canastra: aparência apetitosa, bonita, acidez no ponto e doçura marcante foram levados em conta no queijo do produtor Freire Fregúgia da Silva Júnior.

Quinto Lugar

Medeiros – Região Serra da Canastra: o produtor Reginaldo Miranda de Andrade apresentou um queijo muito bonito, de massa fechada com leve amargor, sabor desenvolvido e com muita personalidade.

 

Júri PopularAlvorada de Minas – Região do Serro: queijo do produtor Sérgio Antonio Rodrigues da Costa apresentou boa textura, sabor marcante com muita personalidade, aroma agradável e bem temperado.

Fonte: Emater-MG

Esse modo artesanal de fabricação já foi registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Queijos avaliados no concurso; jurados avaliaram sabor, textura, aroma, cor e apresentação / Foto: Divulgação 

Etapas

Participaram do concurso 185 tipos de queijos, produzidos nas sete regiões caracterizadas e reconhecidas como produtoras de Queijo Minas Artesanal: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro. Todos os queijos inscritos são legalizados, com inspeção municipal ou estadual. Na primeira seletiva, foram escolhidos para a grande final somente 20 deles.A Canastra já se destacou nessa fase, com 11 produtores selecionados para a finalíssima.

Sabor, textura, aroma, apresentação, cor e consistência foram os critérios observados pelo júri técnico, formado por estudiosos da produção queijeira e por profissionais com ampla experiência na área. Num segundo momento, os queijos foram novamente avaliados para eleição dos cinco primeiros colocados.

Conforme a Emater, na avaliação os jurados não sabiam qual a região de procedência e o produtor de cada queijo. Além do júri técnico, este ano também foi eleito o melhor queijo do júri popular, numa comissão formada por jornalistas. Os eventos, incluindo a premiação ontem transmitida por live, seguiram protocolos de combate ao novo coronavírus.

O Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal é promovido todo ano pela Emater-MG, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com o objetivo de estimular a produção de queijos de qualidade, promover a divulgação entre consumidores e incentivar a legalização de queijarias.

VEJA MAIS

Siga-nos!

facebook-logo-button.png
instagram.png

2019-2021  © Copyright Noticiar.net