2019-2020  © Copyright Noticiar.net

Siga roteiro da street art em Passos

Reportagem e fotos: Keuly Vianney

WebDesign: Hanna Teixeira

09/02/2020

No conceito de arte moderna, a street art, ou arte urbana ou ainda urbanografia, é uma das mais populares. É aquele tipo de manifestação artística desenvolvida no espaço público, possibilitando que todas as pessoas tenham acesso à obra sem precisar entrar em museus e galerias. Apesar de raros, Passos já possui alguns trabalhos desse estilo em vários pontos da cidade, os quais o Noticiar.net reuniu num roteiro por meio de um infográfico especial (confira na arte abaixo os locais).

Em Passos, há grafites, murais, painel e até mosaicos de pedras que mudam a cara da cidade, com técnicas típicas dessa expressão artística. Para esta reportagem, foram selecionados oito pontos que exibem a street art, mas você pode encontrar outros trabalhos de surpresa ao virar uma esquina no centro ou nos bairros da cidade.

Muitas das vezes, a urbanografia passa desapercebida na correria do dia a dia, mas ela permanece lá disponível para apreciação a qualquer hora e momento.

A arte urbana é um tipo de respiro em meio ao concreto das cidades, principalmente nas grandes metrópoles mundiais, como Nova York, Berlim, Paris e São Paulo, onde há obras dos mais conceituados artistas da atualidade.

Os brasileiros Eduardo Kobra (www.eduardokobra.com) e os gêmeos Gustavo e Otávio Pandolfo (www.osgemeos.com.br) são alguns dos maiores expoentes da arte urbana no mundo atualmente, sendo solicitados para pintar e deixar sua marca em murais de grandes dimensões pelo mundo afora.

Já o britânico Banksy (www.banksy.co.uk), que trabalha com estêncil, é considerado polêmico por usar a arte urbana para surpreender e incomodar as pessoas. 

A street art tem mesmo esse lado questionador, pois muitas obras são uma crítica ao establishment  ou retratam problemas comuns da sociedade. Os artistas de rua não seguem um padrão estético definido, pois cada um desenvolve sua própria técnica e assinatura.   

Como é conhecida hoje, a street art surgiu nos Estados Unidos na década de 1970 no underground urbano das grandes cidades até desenvolver diversas modalidades artísticas.  Dessa época, um dos mais famosos foi o grafiteiro Jean-Michel Basquiat (1960-1988), que fez muito sucesso nas ruas de Nova York.  

No Brasil, também chegou nessa mesma época com obras de grafite nas ruas de São Paulo. Entretanto, a arte urbana é reconhecida há séculos, sendo encontrada no Egito antigo e na Grécia pré-Socrática.

ROTEIRO DE

EM PASSOS

Confira oito pontos da cidade com street art, arte urbana ou urbanografia.

Natureza na

Nova Passos

Obra de street art na rua Eloi P. Lemos, no bairro Nova Passos, assinada por Helvin e Daiane. Os artistas usaram arte urbana colorida para pintar a exuberante natureza brasileira, com várias espécies de aves e muito verde, mudando a cara do bairro residencial.

 

Mosaico na Rodoviária

Um grande mosaico formou uma bela obra urbana na Rodoviária de Passos, desenhando quatro animais em extinção da fauna brasileira com pedrinhas coloridas. O projeto “Juntando Cacos” foi desenvolvido pela artista plástica Cristiane Gasparoto, com alunos de duas escolas particulares da cidade.

 

Casa do Van Gogh

Para homenagear o grande artista holandês, o impressionista Vincent Van Gogh (1853-1890), Helvin e Daiane transformaram em arte a fachada de uma casa na rua Jerônimo Neto, no centro de Passos. Os artistas fizeram releitura do quadro “A Noite Estrelada”, de 1889, uma das obras mais famosas do pintor / Foto: Reprodução

 

Natureza e arte

Abaporu, o quadro mais emblemático da pintora modernista brasileira Tarsila do Amaral (1886-1973), foi replicado num grande painel na Avenida Comendador Francisco Avelino Maia. A obra integra o projeto Arte na Avenida da Moda, promovido pelos Amigos da Avenida. Outro painel com pintura de artista brasileiro constava do projeto, mas já foi danificado por vândalos.

Painel do Abaporu

 

Na fachada do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) no Santa Luzia, na rua Alpinópolis, o grafite colorido interage harmoniosamente com a natureza ao aproveitar os galhos de uma árvore como cabelo da mulher pintada no muro. Mais um trabalho dos artistas Helvin e Daiane / Foto: Valéria Faleiros Fernandes

 

Grafites no Rotary

O prédio do Teatro Rotary se inseriu na street art ao pintar grafites em sua fachada, usando várias técnicas artísticas e cores, com desenhos que evocam as artes cênicas. A obra é assinada pela designer Letícia Anguito. A calçada também foi pensada como arte urbana ao receber mosaico de pedras negras alusivas ao teatro grego, numa produção da artista plástica Cristiane Gasparoto.

 
 

Outra produção de arte urbana dos artistas Helvin e Daiane na rua Pará, no bairro  Jardim Colégio de Passos. Dessa vez, eles grafitaram um sobrado com personagens de mangá, de estilo japonês. No muro ao lado, também integraram street art com natureza, usando uma árvore como complemento do desenho.

Grafite e mangá

Fachada grafitada

Na rua Lavras, no bairro Muarama, restaurante usou o grafite para pintar a parte inferior da fachada, no melhor estilo street art. A obra foi toda concebida nas cores preto, branco e amarelo, e somente com palavras em inglês. O trabalho é do artista visual Samuel Freiria, de Franca (SP), que já expôs sua arte em Paris, na França.  No interior do estabelecimento, ele também grafitou vários painéis, incluindo pinturas fluorescentes.