2019  © Copyright Noticiar.net

Violonista de Passos lança Recital Mineiro

Reportagem e edição: Keuly Vianney

16/07/2019

Passos abre a turnê de lançamento do CD Recital Mineiro, o mais novo trabalho do violonista passense Celso Faria, que une obras de dois grandes músicos do século 20: Carlos Alberto Pinto Fonseca (1933-2006) e Arthur Bosmans (1908-1991). O evento acontece na capela do Educandário Senhor Bom Jesus dos Passos na próxima sexta-feira a partir das 20h, com entrada gratuita.

 

Pela primeira vez, os trabalhos mais importantes desses dois músicos para o violão foram compilados em um disco com a interpretação inédita de um violonista como o passense Celso Faria, que mora em Belo Horizonte há mais de 30 anos.

Confira áudio do músico ao lado com exclusividade para o Noticiar.net,  no qual ele fala sobre a produção do CD e toca um pequeno trecho ao violão das canções escolhidas para o disco.

O trabalho conta com 12 faixas, sendo sete delas de autoria de Pinto Fonseca e cinco de Arthur Bosmans.  “Os Sete Estudos Brasileiros, de Pinto Fonseca, e a suíte Brasileiras, de Arthur Bosmans, são exemplos de duas das mais auspiciosas obras nacionais para o violão. Elas foram inteiramente compostas em Belo Horizonte em 1972 e 1973, respectivamente, e ainda não haviam sido gravadas fonograficamente de forma integral. Por isso, trata-se da primeira gravação mundial”, disse.

celso_7.jpg
Celso Faria - Sobre o CD Recital Mineiro
00:00 / 00:00

 

Quem são

Apesar da importância desses dois artistas para a música nacional, eles não são tão populares no Brasil. O maestro mineiro Carlos Alberto Pinto ficou conhecido por seus arranjos corais de música folclórica brasileira.

Venceu várias competições de regência no Brasil e no exterior, como na Argentina e Itália. Sob sua batuta, o Coral Ars Nova obteve reconhecimento internacional, com apresentações em mais de 30 países.

Já o compositor Arthur Bosmans nasceu na Bélgica, onde iniciou sua carreira tocando viola, piano e clarineta. Chegou ao Brasil na década de 1940 e estabeleceu-se em Belo Horizonte, onde desenvolveu composições priorizando o estilo da música nacionalista brasileira. Naturalizou-se brasileiro nos anos 1950 e casou-se com uma atriz tupiniquim.

 

Em Minas Gerais, teve papel importante ao difundir compositores como Ravel e Debussy. Na Europa, apresentou em concertos obras de autores brasileiros, como Francisco Mignone e Radamés Gnatalli.

Convidados

Nelson Salomé

Para o lançamento em Passos, Celso Faria convidou dois artistas mineiros de reconhecido destaque no cenário musical brasileiro: a soprano Lilian Assumpção e o bandolinista e compositor Nelson Salomé.

O repertório conta com algumas obras do CD e outras composições escritas no século 20, como as Siete Canciones Populares Españolas,  de Manuel de Falla (1876-1946), duas obras de Nelson Salomé, Capão Triste e Clarice, além da Ária (Cantilena) das Bachianas Brasileiras nº 5, de Heitor Villa-Lobos (1887-1959).

Além de Passos, a turnê de divulgação do CD prevê apresentação em 20 cidades de Minas Gerais, além de São Paulo e Rio de Janeiro. Toda a gravação do CD foi feita em tempo recorde de dois dias sob a direção de André Cabelo, um dos mais requisitados engenheiros de som do Brasil.Celso Faria usou um excepcional violão fabricado em 2015 pelo luthier belohorizontino, Pedro Alexandrino.

Até na arte do CD, elaborada pelo designer Alan Alves, há artistas mineiros: na capa, foi destacado um detalhe do quadro abstrato da artista plástica Roseymar Zaroni, nascida em Ouro Fino, mas residente em Passos há mais de 20 anos. 

Serviço: Lançamento do CD “Recital Mineiro - Obras de Carlos Alberto Pinto Fonseca e Arthur Bosmans”, no Educandário Senhor Bom Jesus dos Passos às 20h. Entrada gratuita. Valor do CD: R$ 20,00.

Soprano Lilian é uma das convidadas para Recital Mineiro 

Compositor Nelson Salomé participa ao Bandolim

10 móveis incríveis

Confira seleção de peças 

interessantes na feira de Móveis Rústicos de Passos

Artistas Locais

No aniversário da cidade, obras revelam uma Passos sob

o olhar dos artistas

100 anos

Muitas casas de Passos são centenárias e mantêm fachada original do início do século 20