top of page

DEGUSTE

pizza

Dia da Gula: desfazendo mitos para comer sem culpa nesta sexta-feira

Texto: Keuly Vianney
n.noticiar@gmail.com
26/01/2024

whats-logo.png

Hambúrguer, pizza, queijos, chocolate. Com certeza, estas iguarias devem estar na mesa de qualquer apreciador da boa comida neste 26 de janeiro, quando se comemora o Dia da Gula. Para desmitificar estes alimentos muito consumidos, o Noticiar.net pesquisou qual seus benefícios e malefícios para que as pessoas possam comer neste data sem culpa, mas de forma moderada. Veja abaixo o resultado: 

Hambúrguer
Considerado vilão, o hambúrguer pode não ser tão perigoso para a saúde, desde que não seja consumido todos os dias e contenha ingredientes mais saudáveis, como indicam nutricionistas e médicos. O lanche tradicional americano possui qualidades nutricionais, como a energia originada do carboidrato do pão, a proteína da carne e do queijo e as fibras e vitaminas do alface e tomate. 


O problema é a quantidade destes ingredientes agregados ao lanche, como incluir muito queijo e carne associadas a bacon, ovos, presunto e outros alimentos com alto valor de gordura. Aí sim, inicia o risco de obesidade devido à grande quantidade de calorias e elementos saturados presentes nestes produtos, causando diabetes e problemas cardiovasculares.  

Hamburguer de queijo duplo

Porém, é possível comer hambúrguer mais saudável a partir da escolha dos ingredientes, como pão integral, e dando preferência para alimentos frescos e uma carne menos gordurosa, como frango e peixe, ao invés de consumir hambúrgueres congelados ou processados. 


De complemento, a indicação dos nutricionistas é selecionar aqueles com maior valor nutricional, como queijos menos gordurosos, e verduras, como alface, rúcula e outros folhosos de sua preferência. 

Hambúrguer e batatas fritas

Acompanhamento perfeito para o hambúrguer é a batata frita, mas do ponto de vista nutricional não é considerada boa aliada da alimentação devido à grande quantidade de carboidratos e gorduras. Evite ou coma uma porção reduzida. O mesmo vale para o refrigerante. 


Adicionar maionese, catchup, mostarda e outros molhos deixam o hambúrguer mais gostoso, mas também mais engordativo. 

Pizza caseira

Pizza 
Quem não gosta de pizza? A redonda é uma unanimidade no mundo inteiro e, dependendo do tipo de massa e dos ingredientes, pode sim ser incluída numa dieta equilibrada. Para quem é consumidor mais assíduo, deve-se levar em conta o tamanho da fatia e a quantidade de pedaços consumidos por uma pessoa. 


A favor delas está o fato do alimento ser rico em cálcio, presente no queijo, e em licopeno, ligado ao tomate, que possui vitamina C e ajuda no combate de diversas doenças, incluindo o câncer. A farinha integral é mais rica em grãos e fibras do que a farinha branca refinada, facilitando a digestão e dando saciedade mais rápido. 

O ponto negativo é a grande quantidade de sódio presente nos dois principais ingredientes da pizza: molho e queijo. Por isso, pessoas com problemas de pressão alta devem ter parcimônia com as redondas. 
 

Ingredientes como calabresa e queijo extra aumentam a gordura saturada, o sódio e as calorias da pizza. Em contrapartida, fatias mais finas e com vegetais são mais saudáveis, incluindo cogumelos, que reduzem nível do açúcar no sangue. 
 

Um bom azeite é uma combinação perfeita, ajudando na redução do colesterol ruim e na dose de óleos graxos ricos em energia. Ervas como manjericão e orégano no molho são boas fontes de vitamina K e fibras. 

Derramando Azeite

Queijos
Os queijos,  que possuem diversas variações de textura, sabor e aroma próprios, são muito apreciados numa dieta saudável e equilibrada se consumidos com moderação, conforme profissionais de saúde. Ricos em vitamina A, proteínas e cálcio podem fazer bem, assim como potencializam problemas de saúde se tiverem muita adição de sal e ingredientes nocivos. 


No dia a dia, evite queijos muito gordurosos e prefira aqueles com maior quantidade de cálcio e proteína e mais leves, como o queijo minas, ricota, mussarela de búfala, cottage e feta. Outra dica é preferir a iguaria feita com leite desnatado. 

As diretrizes nutricionais gerais recomendam de 30g a 60g/dia, o que equivale a cerca de uma ou duas fatias finas de queijo. A quantidade certa de queijo que uma pessoa pode consumir por dia, entretanto, depende de fatores como idade, sexo, atividade física, estado de saúde e necessidades nutricionais. 


Além das proteínas e cálcio, que são ótimas para os músculos e ossos, o queijo ainda possui vitaminas A e B12, importantes para saúde dos olhos, da pele, do sistema nervoso, dos glóbulos vermelhos, fortalecendo o sistema imunológico e prevenindo infecções. 

Prato de queijos
queijo-emater.jpg

Profissionais alertam que o consumo de muito queijo de uma só vez, pode causar azia, diarreia e má digestão. A longo prazo, pode aumentar o peso, reter líquidos e aumentar o colesterol, causador da hipertensão e problemas cardíacos.


O queijo pode ser consumido fresco ou maturado por semanas, meses e anos, como no caso do premiado Canastra, produzido somente na região Sul e Centro-Oeste Mineiro. 

Chocolate
Atenção, chocólatras: o chocolate está cheio de compostos que fazem bem à saúde se o consumo não for exagerado e se optar pela iguaria com mais cacau. Por isso, leia sempre o rótulo dos produtos que você consome. 


O cacau é rico em flavonóides com função antioxidante que neutraliza os radicais livres, protegendo contra inflamações, além do efeito vasodilatador e redutor da pressão arterial, ideal contra doenças cardiovasculares. 

Seleção Truffle Choclate

O cacau também possui triptofano, estimulante da produção de neurotransmissores como a serotonina, a qual induz sensações de prazer. O problema é que a maioria dos chocolates do mercado não leva só cacau, mas também muito açúcar e gorduras, que são fatores de risco para doenças. 


Dessa forma, o problema não está no ingrediente, mas na dose de consumo, como orientam nutricionistas. Se possível, escolha um produto com maior teor de cacau possível e com menos açúcar. O ideal é consumir 25g de chocolate ao dia, que equivale a 130 calorias. Para facilitar, limite-se a 3 ou 4 quadradinhos/dia, no máximo. Ou seja, um bombonzinho não faz nada mal. 

bottom of page