TURISMO

Pico_do_Papagaio.jpg

Fotos: Divulgação IEF

Descubra os 2 parques do Sul de Minas inclusos no Parc

Texto: Keuly Vianney

n.noticiar@gmail.com

30/08/2021

whats-logo.png

Os 20 parques

No total, 20 unidades de conservação administradas pelo IEF fazem parte do Parc. Confira quais são elas e suas respectivas localizações no Estado:

Parque Estadual do Ibitipoca (Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca – Zona da Mata)

Parque Estadual do Rio Preto (São Gonçalo do Rio Preto – Alto Jequitinhonha)

Parque Estadual do Rio Doce (Marliéria, Timóteo e Dionísio – Rio Doce)

Parque Estadual do Sumidouro (Lagoa Santa e Pedro Leopoldo – Centro Norte)

Parque Estadual Serra do Rola-Moça (Belo Horizonte, Nova Lima, Brumadinho e Ibirité – RMBH)

Parque Estadual do Pico do Itacolomi (Ouro Preto e Mariana – Centro Sul)

Parque Estadual do Biribiri (Diamantina – Alto Jequitinhonha)

Parque Estadual da Serra do Papagaio (Airuoca, Alagoa, Baependi, Itamonte e Pouso Alto – Sul)

Monumento Natural Peter Lund (Cordisburgo – Centro Norte)

Monumento Natural Gruta Rei do Mato (Sete Lagoas – Centro Norte)

Parque Estadual de Nova Baden (Lambari – Sul)

Parque Estadual Mata do Limoeiro (Itabira – Rio Doce)

Floresta Estadual do Uaimii (Ouro Preto – Centro Sul)

Parque Estadual Serra do Brigadeiro (Araponga, Fervedouro, Miradouro, Ervália, Sericita, Muriaé, Pedra Bonita e Divino – Zona da Mata)

Parque Estadual do Pico do Itambé (Santo Antônio do Itambé, Serro e Serra Azul de Minas – Alto Jequitinhonha)

Parque Estadual Serra Nova e Talhado (Rio Pardo de Minas, Serranópolis de Minas, Mato Verde, Porteirinha e Riacho dos Machados – Norte)

Parque Estadual da Lapa Grande (Montes Claros – Norte)

Parque Estadual do Pau Furado (Araguari e Uberlândia – Triângulo)

Parque Estadual Serra das Araras (Chapada Gaúcha – Alto Médio São Francisco)

APA Estadual Parque Fernão Dias (Betim, Contagem – RMBH)

Fonte: Agência Minas

Dois Parques Estaduais do Sul de Minas – Nova Baden, em Lambari, e a Serra do Papagaio, em Aiuroca, Alagoa, Baependi, Itamonte e Pouso Alto – integram as 20 unidades de conservação do Programa de Concessão de Parques Estaduais (Parc) do governo mineiro. Administrados pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), eles terão licitação concluída até o fim de 2022, como informou a Agência Minas na última sexta-feira, 27 de agosto.

Neste mês de agosto, o governo de Minas e o consórcio Rota das Grutas Peter Lund S.A. já assinaram a primeira concessão pública do Parc. Denominado de Rota das Grutas Peter Lund, o roteiro engloba três unidades de conservação: Parque Estadual do Sumidouro (Região Metropolitana de Belo Horizonte), Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato e o Monumento Natural Estadual Peter Lund (ambos na Região Central).

Confira abaixo os principais atrativos dos parques do Sul de Minas, com informações divulgadas no site do IEF-MG: 

Cachoeira_Sete_Quedas_1.jpg

Parque Nova Baden

Parque Estadual Nova Baden situa-se na Serra das Águas de Lambari, parte da Serra da Mantiqueira, e foi criado com objetivo de preservar importantes nascentes de águas minerais da cidade, que faz parte do Circuito Mineiro das Águas. Encontra-se inserido na sub-bacia do Ribeirão do Melo, na bacia hidrográfica do Rio Grande.

Entre os atrativos, estão trilhas e cachoeiras (foto). A região possui rica fauna e flora, sendo local apropriado para observação de aves.

A Mata Atlântica resulta num belo cenário formado por jacarandás, jequitibás, quaresmeiras, cedros, araucárias, musgos, líquens, bromélias, perobas, palmitos-juçara e orquídeas.

O nome do Parque é uma referência ao alemão Américo Werneck, da cidade de Baden-Baden que, no século 19, instalou-se na região, sendo pioneiro em questões ambientais. A área foi protegida em 1974, com a criação da Reserva Biológica de Nova Baden, sendo alterada sua categoria para parque em 27 de setembro de 1994.

Divulgação

Parque da Serra da Papagaio

O Parque Estadual da Serra do Papagaio possui enorme potencial para visitação turística, abrangendo quatro cidades. Foram mapeadas mais de 50 trilhas e 50 atrativos ao longo da área e os pontos de visitação em geral encontram-se distantes uns dos outros, situação propícia à realização de travessias pelos turistas.

Dentre os principais atrativos, estão o Pico do Papagaio e redondezas, incluindo a Pedra Quadrada, Pedra Redonda, Pico do Santuário, Crista do Tamanduá, Alto do Bandeira, Pico do Canjica e Retiro dos Pedros.

Entre Itamonte, Alagoa, Baependi e Pouso Alto está o Pico do Santo Agostinho, o ponto mais elevado do parque, com 2.359m de altitude. Já em Baependi, destaca-se o Pico do Careta (Morro do Chapéu), Chapadão, Canjica, Chorão, Vale das Araucárias (foto) e Cachoeira do Charco.

O entorno do parque também possui atrativos e é procurado para visitação. Entre eles, estão o Complexo da Cachoeira do Juju (Baependi), a Cachoeira do Fundo (Matutu/Aiuruoca) e a Cachoeira dos Garcias (Vale dos Garcias/Aiuruoca).

serra-papagaio.jpg

Com esta primeira concessão, as unidades de conservação e suas extensões vão receber o investimento de aproximadamente R$ 12 milhões em melhorias estruturais e reformas dos espaços. O contrato ainda vai permitir uma economia estimada em R$ 4 milhões por ano aos cofres públicos, com gastos de manutenção.

“Esse dinheiro poderá ser reinvestido no meio ambiente, na prevenção de incêndios florestais e em ações de fiscalização, dentre outras atividades para preservação e conservação ambiental”, explica o governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

Divulgação

No Estado, o Parc tem coordenação do IEF, sendo executado pelas secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad); de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra); e de Cultura e Turismo (Secult). A concessão da Rota das Grutas Peter Lund conta ainda com o apoio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), que é o responsável pelo estudo de viabilidade do projeto. 

 

Serviços turísticos

O Parc tem como objetivo aprimorar e diversificar os serviços turísticos oferecidos nas unidades de conservação estaduais, garantindo o aproveitamento sustentável das potencialidades econômicas existentes, além de mais eficiência na gestão e na conservação da biodiversidade.

Além de incentivar o turismo, entre as melhorias previstas a partir da concessão pública estão: manutenções nas estruturas e reformas nos centros de visitantes das três unidades de conservação que integram a Rota Lund; abertura do Museu do Castelinho, no Parque Estadual do Sumidouro; prestação de serviços de alimentação e também melhorias na acessibilidade e segurança dos usuários. (Com informações da Agência Minas)

VEJA MAIS